DESAFIO NOVEMBRO – JEJUM INTERMITENTE

No Desafio Pense Magro você vai encontrar o melhor conteúdo sobre jejum intermitente, vai aprender como praticar e finalmente ter sucesso e alcançar a sua meta!

Durante o desafio você terá acesso a mais de 30 vídeos explicativos;
30 áudios;
10 protocolos de jejum intermitente e variações;
30 receitas de caldos, sucos e refeições

MAIS CONTEÚDO, MENOS DISTRAÇÃO

Orientações do desafio 
INÍCIO: DIA 24 DE NOVEMBRO DE 2020
Serão 21 dias de conteúdos através de um canal de conteúdos pelo TELEGRAM*.

OPÇÃO DE COMPRA PAGSEGURO!

Pague com PagSeguro - é rápido, grátis e seguro!


OPÇÃO PAYPAL DESAFIO 21 DIAS

DESAFIO DE NOVEMBRO

145.00 R$

PAYPAL INTERNACIONAL

PARA QUEM MORA FORA DO BRASIL

55.00 €

APÓS EFETUAR O PAGAMENTO, O PAGSEGURO OU PAYPAL ENVIARÁ A CONFIRMAÇÃO POR E-MAIL, RECEBIDO ESSE E-MAIL SIGNIFICA QUE A SUA INSCRIÇÃO FOI CONFIRMADA.

A PARTIR DO DIA 20/11 ENVIAREMOS UM E-MAIL pelo endereço jejumintermitente@gmail.com PARA O EMAIL QUE VOCÊ COLOCOU NO CADASTRO DA COMPRA, FIQUE DE OLHO NO SEU E-MAIL E NA CAIXA DE SPAM E CERTIFIQUE-SE QUE CADASTROU O E-MAIL DE FORMA CORRETA. NÃO NOS RESPONSABILIZAMOS POR E-MAIL’S CADASTRADOS INCORRETAMENTE!

REGRAS:

IMPORTANTE!!!

Não será disponibilizado nenhum conteúdo impresso, caso queira salvar alguma imagem ou protocolo é de sua responsabilidade salvar o conteúdo.

21 DIAS DE CONTEÚDO GUIADO SEM INTERAÇÃO ENTRE OS PARTICIPANTES, DEPOIS DO DIA 15/12/20 O CONTEÚDO NÃO ESTARÁ MAIS DISPONÍVEL,

Não é permitido enviar mensagens no privado para as moderadoras do grupo;

Mensagens enviadas em particular para as moderadoras Flávia Trajano e Cris Springer não serão respondidas, em respeito à privacidade de ambas. Não insista!!!

Cardápios e dietas personalizadas não serão prescritos;

Em hipótese alguma será feito atendimento ou acompanhamento em particular.

Dúvidas em relação a diagnósticos, doenças e patologias deverão ser encaminhadas a um médico de sua confiança. Somente ele poderá orientá-lo (a);

Diagnósticos de situações que ocorrem durante o jejum são impossíveis de serem feitos, uma vez que cada organismo responde de forma diferente;

Estar atento (a) ao conteúdo, às informações e às dicas postadas é fundamental para que você tenha sucesso no desafio e alcance seus objetivos;

Em caso de desistência (Se você chegou até aqui, não desista!!!), devoluções poderão ser solicitadas até, no máximo, o segundo dia do desafio;

Todos os conhecimentos compartilhados no desafio têm propósito exclusivamente informacional e acadêmico. Nenhuma informação substitui uma consulta presencial com nutricionista de sua confiança;

É proibido fazer subgrupos e repassar informações exclusivas do canal e do grupo. Os materiais disponibilizados estão protegidos por direitos autorais.

Um forte abraço e que o seu desafio seja extraordinário!

Cris Springer e Flávia Trajano

Dados técnicos:

Responsável Técnica: CRN-10 -2358

Equipe Jurídica:

William Lourival João – OAB 042921/SC

Aulus Eduardo T Souza – OAB 0413869/SC

MAGNÉSIO: PORQUE VOCÊ PRECISA DELE?

Se há um conselho que você provavelmente já ouviu várias vezes sobre o jejum, é este: tome magnésio. Mas se você é como a maioria das pessoas, provavelmente não tem ideia do que o magnésio possa fazer no seu corpo ou por que é importante.

O magnésio é um dos vários minerais essenciais chamados eletrólitos, que novamente … todos sabemos ser importantes, mas nem todos sabemos por que eles são importantes.

ADQUIRA AQUI O SEU MAGNÉSIO

Você deve saber que os eletrólitos têm algo a ver com o modo como a água se comporta no seu corpo … mas o que exatamente é um eletrólito? Simplificando, é um mineral que, quando dissolvido em uma solução, é eletricamente carregado – os eletrólitos são “elétricos”. Eles são essenciais para várias funções essenciais. Sim, eles ajudam a manter o equilíbrio de fluidos, mas também ajudam nas contrações musculares, ajudam a manter o coração batendo normalmente e ajudam o corpo a enviar sinais do sistema nervoso para as células do corpo.

Como você não come durante o jejum, não recebe eletrólitos através dos alimentos. Mesmo que você tenha uma alimentação com restrição de tempo (por exemplo, 16: 8), há 16 horas do dia em que você não está recebendo um fluxo consistente de eletrólito em seu corpo. Mesmo os não-jejuadores correm risco de deficiência de eletrólitos. A suplementação pode ser  essencial para ajudar a manter seu corpo funcionando corretamente, especialmente em um jejum mais longo.

A suplementação com dois eletrólitos principais – magnésio e sódio – também pode ajudar a evitar alguns dos efeitos colaterais desagradáveis ​​da depleção de eletrólitos.

Neste artigo, focaremos no magnésio.

Magnésio

ADQUIRA AQUI O SEU MAGNÉSIO

O magnésio é um mineral essencial, o que significa que não podemos fazê-lo em nossos corpos; temos que obtê-lo de alimentos e bebidas ou suplementos. Nossos corpos usam magnésio para auxiliar reações enzimáticas, produção de energia, função de membrana, regulação de cálcio e potássio, além de função cardíaca e cerebral, apenas para citar alguns.

O magnésio também desempenha um papel no transporte de íons cálcio e potássio através das membranas celulares. Sem esses dois minerais, seus músculos podem ter dificuldade em contrair adequadamente, e é por isso que um sintoma comum dos baixos níveis de magnésio é a cãibra muscular – algo que você pode experimentar ao jejuar.

Outros sintomas de baixo magnésio

Como você pode saber se pode ter uma deficiência de magnésio? Seu corpo é muito bom em dizer quando as reservas  de magnésio estão se aproximando da zona de perigo. Além das cãibras musculares mencionadas acima, outros sintomas de baixo magnésio incluem fadiga, fraqueza, irritabilidade e vertigem.

Dose de suplementação recomendada

A maioria das pessoas corre o risco de ter uma deficiência subclínica de magnésio, mesmo quando não está em jejum; portanto, você provavelmente precisará mais do que o sugerido (300-420mg por dia). Alguns estudos demonstraram que, mesmo consumindo perto da quantidade recomendada, os participantes ainda estavam em um balanço negativo de magnésio, potencialmente configurando-os para um risco maior de doenças crônicas e outros problemas de saúde a longo prazo.

Além disso, durante um jejum, seu corpo começa a se livrar do magnésio para preservar outros eletrólitos (isso tem a ver com as cargas elétricas das moléculas).

Durante um jejum prolongado, seus rins podem excretar magnésio a uma taxa surpreendentemente alta. Em um estudo, os rins dos participantes em um jejum de uma semana estavam excretando magnésio a uma taxa 4-5 vezes maior que o normal. Parece que quanto mais você jejuar , mais magnésio estará sujeito a perder. Em alguns estudos diferentes de jejum prolongado em homens obesos, a perda média de magnésio por dia variou de 83 a 203 mg.

Portanto, durante o jejum, é razoável dizer que uma faixa de cerca de 400 a 600 mg por dia seria adequada para fornecer ao corpo o magnésio essencial necessário para funcionar de maneira ideal e evitar os sintomas desagradáveis ​​de deficiência de magnésio.

fonte: https://www.zerofasting.com/why-you-need-magnesium-on-a-fast/

VOCÊ É CAPAZ!!!!

Você precisa confiar em si mesma e saber que você é capaz de conseguir o tão sonhado sonho. 
 
Instale em sua mente a crença que você é capaz! 
 
 
Crer que você consegue, que você é capaz, é o primeiro passo para alcançar o sucesso.
 
 
 Muitos começam já com um pensamento negativo em sua mente e por isso só consegue ter foco no máximo uma semana. Não comece a crer só depois de ver os resultados, não! Creia mesmo sem ver os resultados. 
 
Crer que você consegue, te impulsiona a perseverar.
 
 
 Embora em outras dietas você possa ter falhado, mude a forma de você pensar primeiramente. O sucesso de nos saímos bem em todas as coisas que nós fazemos, é mudar a forma que pensamos. 
 
Você precisa confiar em si mesma e saber que você é capaz de conseguir o tão sonhado sonho. Começar algo já com um pensamento duvidoso se irá dar certo, você já estará se auto sabotando e há uma grande probabilidade de não dar certo. Então, ao começar, creia, você é capaz! Tenha dentro de si uma autoconfiança de que você é capaz e vá em frente!
 
 

O PODER DO CHÁ VERDE EM JEJUM!!!

 
Um estudo randomizado realizado em 2016 mostrou que o chá verde ajudou no tratamento da obesidade. Inúmeros suplementos foram supostos para ajudar na perda de peso, mas a maioria falha quando testado de uma maneira cientificamente rigorosa.

 

Ensaios clínicos randomizados recentes estão apenas agora demonstrando os benefícios do chá para doenças cardiovasculares, pressão alta e colesterol. O chá verde é particularmente benéfico devido à alta concentração de EGCG, um tipo de catequina (50-80% do total de catequinas no chá verde). As catequinas são absorvidas no intestino, mas a presença de alimentos diminui significativamente a absorção. Os estudos freqüentemente usam extratos de chá verde devido à dose necessária, mas também porque a biodisponibilidade nos extratos é muito maior do que o chá fresco. Normalmente, uma xícara de chá pode ter 70-100 g de catequinas.

 

A grelina conhecida como o “hormônio da fome” também é diminuída pelo efeito do chá verde. Se a grelina estiver alta, então você sentirá mais fome.
Obviamente, menos fome  leva a comer menos e perder. A fome é um poderoso obstáculo, porque é um dos instintos humanos mais básicos.
 

 

Controlar a fome é uma das chaves para a perda de peso a longo prazo. A maioria das dietas de restrição calórica ignora esse fator, fingindo que é tudo sobre força de vontade. Você não pode “decidir” ficar com menos fome.
O jejum, por outro lado, tende a reduzir a fome total. O chá verde, com seu pequeno efeito na diminuição da grelina, é um ótimo complemento para o jejum.


A antiga medicina tradicional chinesa acredita que o chá tem efeitos de perda de peso, e essas crenças estão aumentando desde a década de 1990 no mundo ocidentalizado como ervas naturais que podem aumentar o gasto de energia. Os efeitos estimulatórios da combinação de catequina-cafeína são maiores do que a cafeína sozinha. A oxidação de gordura (a queima de gordura para energia) aumenta com a catequina + cafeína.

Traduzido e adaptado por Flávia Trajano
 
 

Criadora da Fan Page e administradora do grupo : JEJUM INTERMITENTE SEM MITOS


Fonte: ARTIGO ORIGINAL AQUI

QUER PERDER GORDURA?? FAÇA JEJUM !!!


Durante o jejum: na abstinência de alimento, o corpo começa a funcionar como uma reserva de alimento; ele elimina certas partes (as gorduras), mas escolhe preservar outras, o cérebro e o sistema nervoso. A integridade das funções neurológicas é mantida: o homem ou a mulher continuam podendo pensar, decidir, movimentar-se. Esse mecanismo também preserva o coração, órgão vital.


https://pagead2.googlesyndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js (adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});


No capítulo sobre a fome, Yeo publica uma tabela em estudos e pesquisas em que indica a porcentagem de perda de peso de cada órgão após a morte por fome.


Dewey observa que:


A GORDURA TEVE REDUÇÃO DE 97%,
OS MÚSCULOS DE 30%,


MAS O CÉREBRO E O SISTEMA NERVOSO, EM COMPENSAÇÃO, PERMANECEM INTACTOS.
Ou seja, durante o jejum perdemos preferencialmente gordura, o músculo só é consumido quando o corpo não tem mais gordura suficiente.
Assim, o cérebro de alguém que morreu de fome não perdeu um único grama, ao passo que praticamente toda a gordura foi absorvida!


Eu entendi a partir de então que morrer de fome não era uma questão de dias, mas de semanas e meses, certamente muito mais do que o tempo necessário para se recuperar de uma doença”.


Fonte: de Lestrade, Thierry. Jejum: uma nova terapia? . L&PM Editores. Edição do Kindle.



Traduzido e adaptado por Flávia Trajano



Criadora da Fan Page e administradora do grupo : JEJUM INTERMITENTE SEM MITOS


JEJUM DE 36 HORAS. VOCÊ JÁ FEZ??

Jejuns de 36 horas


Um jejum de 36 horas significa que você jejua um dia inteiro. Você termina o jantar no dia 1 às 7 da noite, por exemplo, e pula todas as refeições no dia 2, e não come novamente até o café da manhã às 7 da manhã no dia 3. Então, esse é um total de 36 horas de jejum.


Em nossa clínica, muitas vezes recomendamos jejuns de 36 horas, 2-3 vezes por semana, para diabetes tipo 2. Pela experiência, esse período de jejum mais longo produz resultados mais rápidos e ainda tem boa conformidade. Como os diabéticos tipo 2 têm mais resistência à insulina, o período de jejum mais longo é mais eficaz do que os períodos mais curtos de jejum mais freqüentes, embora tenhamos tido bons resultados com isso também.


Risco de complicações de jejuns> 24 horas
À medida que você avança progressivamente em jejum, Se você não se sentir bem a qualquer momento, você deve parar. Você pode sentir  fome, mas você não deve se sentir mal.


Outra consideração importante é que a medicação deve ser cuidadosamente monitorada por um médico. O principal problema são os medicamentos para diabetes, porque se você tomar a mesma dose de medicação e não comer, ficará hipoglicêmico e isso é muito perigoso.

https://pagead2.googlesyndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js (adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

O nível baixo de açúcar no sangue não é uma complicação em si, porque esse é geralmente o ponto de jejum. Nós queremos que os açúcares diminuam.
Em geral, medicamentos diabéticos e insulina devem ser reduzidos no dia do jejum para evitar a hipoglicemia. Exatamente quando  reduzi-lo deve ser supervisionado pelo seu médico.


Eu não recomendo ninguém que está tomando medicação para tentar jejuns mais longos sem  falar com seu médico.

Traduzido e adaptado por Flávia Trajano


Criadora da Fan Page e administradora do grupo : JEJUM INTERMITENTE SEM MITOS

Fonte: ARTIGO ORIGINAL

O JEJUM MELHORA SEU INTESTINO

Nossas dietas podem mudar nossas comunidades de micróbios intestinais podendo mudar a forma como metabolizamos os alimentos e até mesmo ajudar a dizer ao nosso cérebro se estamos com fome ou saciados.


O RELÓGIO CIRCADIANO DITA QUANDO NOSSAS MITOCÔNDRIAS, OS PRODUTORES DE ENERGIA EM NOSSAS CÉLULAS, SÃO MAIS ATIVOS E EFICIENTES.


//pagead2.googlesyndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Em estudos observacionais humanos, o jejum prolongado durante a noite (pelo menos 13 horas por noite) foi associado à redução do risco de recorrência do câncer de mama em mulheres, redução do risco de HbA1c elevado (hemoglobina glicada) está associada à glicose no sangue, altos níveis de associados ao diabetes) e redução da inflamação.


“Utilizando dados das Pesquisas Nacionais de Saúde e Nutrição , mostramos que cada aumento de 3 horas na duração do jejum noturno estava associado a chances significativamente reduzidas de HEMOGLOBINA GLICADA elevada e concentrações significativamente mais baixas de proteína C reativa em mulheres. que comiam menos de 30% de suas calorias diárias após as 17h ”.


O metabolismo interrompido, o desalinhamento circadiano (aqueles lanches noturnos) também é conhecido por acelerar as doenças do envelhecimento.
SABEMOS QUE MUITAS ESPÉCIES DE ‘BACTÉRIAS RUINS’ TÊM UM TEMPO DE DUPLICAÇÃO RELATIVAMENTE CURTO. ENTÃO, SE VOCÊ JEJUA, ELES TENDEM A PASSAR FOME MAIS RAPIDAMENTE DO QUE AS BACTÉRIAS SAUDÁVEIS ​​NO SEU INTESTINO. MUITAS DESSAS “BOAS BACTÉRIAS” TÊM UM TEMPO DE DUPLICAÇÃO MAIOR E NÃO SERÃO TÃO AFETADAS PELO SEU JEJUM, TEORICAMENTE. O que podemos dizer agora é que o jejum intermitente pode, ter um impacto sobre a composição microbiana global a curto prazo.


Baseando-se em estudos, aprendemos que não apenas o que comemos, mas quando comemos, pode afetar nossa saúde, potencialmente mudando as comunidades microbianas.O jejum intermitente e outras formas de restrição podem, teoricamente, aumentar a sensibilidade à insulina, reduzir a inflamação, melhorar a tolerância imunológica e reparar tecidos, livrar o corpo das células danificadas e aumentar a saúde e a longevidade.


“O jejum intermitente pode melhorar nossa saúde intestinal, alterando nossas funções de metabolismo e imunidade”.


A DEPRESSÃO PODE COMEÇAR NO INTESTINO



As doenças inflamatórias e os processos degenerativos aumentaram muito nas últimas décadas e paralelamente à industrialização dos alimentos e ao estilo de vida moderno. De acordo com o relatório de saúde GEK 2011, a doença mais comum da população alemã é a pressão alta, seguida por depressão e distúrbios metabólicos, como diabetes 2 e excesso de peso.
Distúrbios atópicos afetam 5 a 20%, cerca de 50% desses pacientes sofrem de eczema atópico. Uma pesquisa de 2010 da Sociedade de Terapia e Prevenção Nutricional e.V. relataram que 67% dos entrevistados sofrem de sintomas gastrointestinais intermitentes ou persistentes, incluindo distensão abdominal ou dor abdominal após comer.

//pagead2.googlesyndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js (adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});



//pagead2.googlesyndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});
MARCADORES INFLAMATÓRIOS ESTÃO ASSOCIADOS À DEPRESSÃO
Geralmente reconhecemos a inflamação, um sinal de que algo está errado, pela dor. No entanto, como o cérebro não tem receptores de dor, é difícil sabermos quando nossos cérebros estão inflamados.

Os pesquisadores identificam a inflamação cerebral quantificando os níveis de proteínas inflamatórias, como a proteína C-reativa. Uma nova pesquisa está mostrando que os marcadores de inflamação são elevados em pacientes deprimidos. Em um estudo, os pesquisadores descobriram que, quando os sintomas depressivos se resolviam, esses sinais de inflamação também diminuíam para níveis normais. Em outro estudo, os pesquisadores mediram os níveis de proteína C-reativa em mais de 1000 mulheres por vários anos. Eles descobriram que o aumento da proteína C-reativa desencadeou o início da depressão . Quando a inflamação foi desencadeada, a depressão foi desencadeada.

Além disso, quando a inflamação é criada em pessoas saudáveis, elas desenvolvem sintomas depressivos . Por outro lado, os tratamentos anti-inflamatórios efetivamente resolvem a depressão.
É isso mesmo: os tratamentos que diminuem a inflamação, são os verdadeiros “antidepressivos”.
Traduzido e adaptado por Flávia Trajano


Criadora da Fan Page e administradora do grupo : JEJUM INTERMITENTE SEM MITOS
FONTES: artigo aqui



TENHO REFLUXO: POSSO FAZER JEJUM?

REFLUXO

Não sabemos exatamente porque as pessoas experimentam refluxo quando começam a jejuar. Dos meus muitos anos de experiência clínica, esse efeito colateral tende a ocorrer apenas em pessoas que têm uma história de refluxo de longa data. Raramente alguém experimenta refluxo pela primeira vez quando é novato no jejum.

Há algumas boas notícias! Se você sofre de refluxo, seu refluxo provavelmente irá melhorar drasticamente ou até mesmo desaparecer uma vez que seu corpo esteja adaptado ao jejum, especialmente se você seguir uma dieta baixa em carboidratos em conjunto com o jejum. Assim como muitas outras coisas na vida, vai de mal a pior para melhor!


As pessoas que têm histórico de refluxo devem tomar algumas medidas preventivas para evitar que ocorram ou piorem.


A solução:
Adicione colher de suco de limão à sua água durante todo o dia
Você pode adicionar 11 colher de vinagre de maçã  à sua água também.

//pagead2.googlesyndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Dica do especialista: Evite a hortelã dos chás de hortelã-pimenta, pois eles podem piorar os sintomas. Em vez disso, opte pelo chá de alcaçuz, que pode ajudar a prevenir o refluxo.

FONTE: ARTIGO ORIGINAL – CLIQUE AQUI


Traduzido e adaptado por Flávia Trajano

Criadora da Fan Page e administradora do grupo : JEJUM INTERMITENTE SEM MITOS